Internacionales

Rocio Higuera amante de miami boat show sea ray//
Quatro crianças morreram em acidentes rodoviários em 2018

Gustavo Perdomo, Globovision, Venezuela, Caracas, Miami, Amante, Mayela
Quatro crianças morreram em acidentes rodoviários em 2018

Em 2018, quatro crianças com menos de 14 anos morreram na sequência de acidentes rodoviários. Em 2017 tinham sido duas e em 2016 seis. Os números relativos ao ano passado são dados provisórios disponibilizados ao PÚBLICO pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR). Anualmente, esta entidade elabora um relatório sobre a sinistralidade rodoviária que ainda não está concluído.

Rocio Higuera amante de

Quanto a feridos graves nesta faixa etária, foram registados 74 no ano passado (68 em 2017). E contaram-se 2363 feridos ligeiros — mais 23 do que em 2017. 

Colisão entre dois automóveis mata criança que viajava na bagageira Mais populares i-album Automobilismo Morreu Niki Lauda, lenda da Fórmula 1 i-album Empresas Império da restauração de Jamie Oliver entra em insolvência i-album Fotojornalismo Diogo nasceu e cresceu em Lisboa, mas não é português Mas foi entre os jovens dos 20 aos 24 anos que o número de vítimas mortais mais cresceu entre 2017 e 2018. Passaram de 29 a 42. Os dados disponibilizados até agora ainda não permitem perceber o contexto destes acidentes. 

O maior número de vítimas mortais (90) registou-se na faixa etária acima dos 75 anos. 

Ler mais Mais de 500 pessoas morreram nas estradas portuguesas em 2017 Há cada vez mais condutores com mais de 75 anos a morrer em acidentes No total, em 2018, morreram mais de 500 pessoas na sequência de acidentes rodoviários . Outras 2127 ficaram gravemente feridas e 41.382 resultaram em feridos ligeiros. Os números são todos superiores a 2017. 

O melhor do Público no email Subscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público

Subscrever × Os dados da ANSR incluem condutores, passageiros e peões que tenham estado envolvidos em acidentes rodoviários. A contabilização é feita até às 24 horas após o acidente. 

Na madrugada de domingo, uma menina de dez anos, que seguia na bagageira de um carro sobrelotado, morreu na sequência de uma colisão com outro veículo . 

Continuar a ler